Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Keep your focus on...


foto de Arthur Porto

"Keep your focus on what God has called you to do. As you do, you will live in honor, and you'll move forward in the destiny He has in store for you!"

terça-feira, 20 de abril de 2010

BRILHAREI



Senhor eu vi o sol surgir
E acordar minha manhã
Me levanto pra Te dar louvor
Senhor eu vi Tuas estrelas a brilhar
Brilhar pra Ti
Tu me chamas pra brilhar também
E eu Te dou está canção
E levanto um clamor
E Te entrego o meu viver
Brilharei como as estrelas que estão no céu
Ao lançar Tua verdade na escuridão
Viverei pra Tua glória
Cristo, viverei pra Tua glória

Queimarei bem forte em Teu louvor<
Sendo luz a este quebrado mundo
Viverei pra Tua glória
Cristo, viverei pra Tua glória

Radiante como sol
Enviando a Tua luz
Que a Igreja se levante
Explodindo em amor
Como um forte resplendor
Incendeia Tua Igreja

segunda-feira, 19 de abril de 2010

DIA DO ÍNDIO




Querido(a) irmão(ã),

Graça e Paz!

Estamos “comemorando” mais um 19 de abril, o “Dia do Índio”. Você estava lembrado? E qual a idéia que você tem daqueles que foram os primeiros habitantes do Brasil? O que você sabe acerca deles?

Aprendemos na infância, através dos livros de história, que o termo “índio” é sinônimo de preguiça ou ignorância, e durante a adolescência que “programa de índio” aponta para algo mal planejado e que sempre dá errado. Em algumas partes do nordeste, quando se pede para alguém pôr um fim na bagunça se diz: “Fulano, deixe de indiagem!!!”. Que visão distorcida!

Quando passamos a viver no meio deles, descobrimos na prática o quanto eles são inteligentes, organizados e trabalhadores. Hoje, em dados atualizados, eles são mais de 600.000 pessoas e dividem-se em cerca de 240 grupos étnicos distintos, representando 181 línguas. Cada grupo desses é um universo a ser desvendado, com seus costumes próprios e seu modo de entender o mundo.

Sabe, na verdade, não existe povo ou cultura superior ou inferior a eles. Somos todos, apenas, diferentes! Todos igualmente carentes da graça de Deus e necessitados de termos nossa cultura e vida transformadas à luz da Palavra de Deus. Assim como nós, não-indígenas, eles precisam conhecer o Senhor Jesus e crer nEle para serem salvos.

Infelizmente, a realidade dos índios brasileiros é desconhecida por muitos ainda. Há tristeza, sofrimento, angústia, perdas, incertezas, brigas, ódio, fome, opressão social, opressão espiritual etc. Certo índio Yanomami chegou a dizer: Ouvi dizer que o homem branco pensa que não temos barulho dentro de nosso peito, que entre nós, os Yanomami, não há conflitos e que guardamos a nossa floresta. Os brancos falam o que pensam, mas na verdade não nos conhecem. (...) Não nos amamos, odiamos uns aos outros, brigamos batendo no peito uns dos outros. Não conseguimos conter nossa própria maldade.

Há 95 povos indígenas no Brasil sem qualquer presença missionária. A realidade a respeito deles envolve línguas complexas, lugares de difícil acesso, enfermidades, isolamento e restrições legais. O desafio final é levar-lhes um evangelho que faça sentido e que seja compreendido em seu próprio universo de forma que se possa ver nascer entre eles uma Igreja fiel e temente a Deus. Para isso, como disse certo missionário: necessitamos de missionários dispostos a se desgastarem durante uma vida inteira, igrejas que paguem o preço da fiel intercessão, pais que abram mão de filhos vocacionados, conselhos missionários que olhem para o bloco indígena como desafio iminente, e acima de tudo graça, muita graça de Deus sobre nós.

Aproveite esse 19 de abril para orar ao Senhor em favor desses povos e pergunte a Ele como você pode se envolver para transformar essa realidade.

Em Cristo, Senhor sobre todos os povos indígenas,

Marcelo e Cláudia de Carvalho


A REDE

quinta-feira, 8 de abril de 2010

IMPACTO PORTUGAL

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O melhor está por vir

foto de Arthur Porto


Existen cosas mejores adelante que cualquier otra que dejamos para atrás.

Existem coisas melhores adiante do que qualquer outra que deixamos para trás.

[ C. S. Lewis ]

terça-feira, 6 de abril de 2010

Ele vive!

foto de Arthur Porto


ELE tinha condição igual a Deus, mas não pensou tanto sobre si mesmo de modo a apegar-se às vantagens desta condição, não importasse o que haveria de vir. De forma nenhuma.

Quando chegou o tempo, ELE pôs de lado os privilégios da Divindade e assumiu a condição de escravo tornando-se homem. Tendo se tornado humano, permaneceu humano. Foi um incrível processo de humilhação.

ELE não reivindicou privilégios especiais. Em vez disso, viveu uma vida abnegada e obediente. Depois padeceu morte altruísta e obediente; o pior tipo de morte de então: a crucificação.

Por causa dessa obediência, Deus elevou-O e honrou-O muito acima de qualquer um ou qualquer coisa que já houve, de modo que todos os seres criados nos céus e sobre a Terra, mesmo os que há muito morreram e foram sepultados, se inclinarão em adoração perante JESUS CRISTO e proclamarão em louvor que ELE é o MESTRE DE TODOS, para a gloriosa honra de Deus, o Pai.